terça-feira, 6 de abril de 2010

Ninguém tem o direito de julgar


“Um pássaro não é definido por estar preso ao chão, mas por sua capacidade de voar.

Lembre-se disso: o seres humanos não são definidos por suas limitações, e sim pelas intenções que tenho para eles, disse Jesus”

(A Cabana, William P. Young)


Acredito que o que acontece, na realidade, é o contrário. Na maioria das vezes, os seres humanos julgam uns aos outros e logo descortinam os defeitos e limitações. Uns não conseguem compreender direito certas coisas, outros são um pouco morosos em questões intelectuais. Uns são ótimos no esporte, mas péssimos em relações humanas. E assim é a normalidade. Ninguém é perfeito nem precisa ser. Temos inúmeras limitações, mas isso não nos faz melhor do que ninguém. E só um ser pode julgar...e esse ser é Ele!


imagem: http://3.bp.blogspot.com/

2 comentários:

José Bonifácio disse...

Muito legal! Esse livro realmente nos surpreende!
Adori o layout do blog!
Ta lindo, parabéns!
Bjooo

José Bonifácio disse...

Muito bom este livro, ele realmente nos surpreende! Ficou muito bonito o layout do seu blog, adorei!
Bjoos
JB