quarta-feira, 15 de abril de 2009

Vida louca vida


“Já que eu não posso te levar. Quero que você me leve” (Cazuza)

Um dia desses escutei a música do Cazuza. Prestei atenção na letra. Senti o cansaço dele pela vida. É curioso como pessoas que tinham tanta fome de viver, de repente, se cansam de viver. Viver é uma arte. Cazuza lutou. Mas a doença não deixou que ele seguisse o curso do rio.

Fiquei pensando nessa tal de morte. Pensei na beleza também. E na vida. Acho que deveríamos nos preparar nos três casos. Acredito que morrer é como interromper um sonho bem no meio da noite. É deixar a xícara suja do café-da-manhã na cozinha, a toalha úmida em cima da cama. É simplesmente não poder despedir. Puxa, não deu tempo, aliás, nunca dá tempo para nada nessa “vida louca vida”.

Morrer é não dar tempo. Não dá tempo de apagar os segredos que escondeu em gavetas a vida inteira. Não dá tempo de pagar a viagem do esqui parcelada em 500 vezes. Não dá tempo para terminar de ler o livro que está pela metade. Não dá tempo de retornar as ligações. Não dá tempo de desmarcar a consulta no ginecologista.

Morrer é falar “até logo” ou “volto já”. Do tipo: “mãe, vou ali à casa de ciclana, volto já”. E não volta. Não sabemos quando e como isso vai acontecer conosco. Mas uma coisa é certa: a morte é a única certeza da vida!

imagem: camerinoneto.blog.uol

2 comentários:

cibeleleite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Santista disse...

hhaa! Eu sou o desapegado e dominador. Adoro seios fartos, em pé, simétricos, aqueles bonitos de ver, beijar, etc..rsrs

Sou desapegado apenas pq realmente cada vez me sinto menos envolvido nas relações, em todos os tipos e níveis. O por quê? Não sei! hahahaa Sei lá, eu tento mudar mas não consigo...Mas não se pode usar de defesa colocar o defeito no próximo.

Todos nós temos defeitos. Defeito é unisex. E vc sempre fala que perde tempo com as pessoas. Pôxa, esse cara ficou 2 anos com você. Ele perdeu tempo também? Acredito que não. Há boas lembranças. E não envocam nenhum dos tipos marginais...hehee

Beijos sua danada. Te adoro.